Welcome to my website

Este espaço é dedicado á divulgação de notícias, artigos e informação relacionada com o fenómeno OVNI. Desde Portugal para o resto do mundo.

sábado, 14 de abril de 2012

DESCLASSIFICAÇÃO OFICIAL OVNI NO EQUADOR


. O Equador começou há alguns anos a fazer uma abertura ufológica, que tem moldes um pouco diferentes do que já foi feito noutros países que já tomaram uma posição pública quanto ao assunto. Aproximadamente desde o ano de 2007, que o país vem trazendo publicamente á tona informações até então classificadas como secretas sobre o fenómeno ovni. Este trabalho é realizado em grande parte pela Comissão Equatoriana de Investigação do Fenómeno Ovni (CEIFO), criada pelo Ministério da Defesa em 5 de Abril de 2005, a fim de resgatar arquivos e estudar o assunto.

. Presidente Rafael Correa toma medidas radicais quanto á divulgação de documentos sigilosos sobre ovnis.


. Rafael Correa.

.
O presidente daquele país, Rafael Correa, autorizou a CEIFO a divulgar documentos que estavam guardados nos arquivos sobre o fenómeno ovni, com a intenção de demonstrar que na sua administração existe uma transparência em relação a este tipo de fenómeno. Correa ainda vai mais além, em 2008, o presidente demitiu uma grande quantidade de antigos generais que vinham a ocupar cargos desde governos anteriores, sob suspeita de que estariam "vendidos" aos norte-americanos.
" Faço isto pela soberania equatoriana, porque os nossos antigos comandantes estavam subservientes aos Estados Unidos, a quem passavam todos os nossos segredos, inclusive sobre o fenómeno dos ovnis detectados pela nossa aeronáutica", declarou na época após uma reunião com o Conselho de Segurança Nacional.

.
D
ezenas de testemunhos gravados de oficiais da Força Aérea Equatoriana (FAE) divulgando as suas experiências, bem como diversas fotografias e mais de 400 vídeos e relatórios ufológicos, já estão liberados e disponíveis. Assista aos vídeos abaixo sobre esta desclassificação:

video

video

.
Pilotos da Força Aérea revelam os seus encontros.



Sem comentários:

Enviar um comentário