Welcome to my website

Este espaço é dedicado á divulgação de notícias, artigos e informação relacionada com o fenómeno OVNI. Desde Portugal para o resto do mundo.

sábado, 14 de abril de 2018

LANÇADA MOEDA COMEMORATIVA DO INCIDENTE DO LAGO FALCON


. Também conhecido como o Caso Michalak, o incidente do Lago Falcon, é um dos mais conhecidos e importantes casos ufológicos do Canadá, mesmo pela quantidade de evidências físicas.
No dia 20 de Maio de 1967, o geólogo amador Stephen Michalak, encontrava-se no Whitesshell Provincial Park, nas proximidades do Lago Falcon, província de Manitoba, quando um UFO pousou a não mais de 50 metros da sua posição. Michalak passou alguns minutos a fazer desenhos e croquis antes de se aproximar da nave, que julgava fazer parte de algum projecto secreto norte-americano. O objecto em forma de disco parecia feito de metal, e quando as suas luvas lhe tocaram, derreteram. Ele ainda olhou para dentro de uma espécie de portinhola da nave, que começou a fazer um ruído como um zumbido. Subitamente o OVNI descolou e por uma abertura em forma de grade um jato de ar muito quente derrubou-o acabando por cair ao chão. A sua jaqueta e camisa entraram em combustão e a muito custo ele conseguiu regressar ao hotel onde estava hospedado.
Nos meses seguintes Stephen Michalak sofreu várias enfermidades, que os médicos não sabiam explicar, e no seu peito ficaram as marcas semelhantes ás da grade da nave. Ele nunca entrou em contradição ao narrar a sua história e entre os boatos que circundam o caso está o de que uma substância estranha teria sido encontrada no seu sangue.
O governo canadense sempre negou pesquisar o caso, porém documentos recentes liberados comprovaram essa investigação, inclusive com o achado de elementos radioactivos no local da ocorrência. Stephen Michalak faleceu em 1999, e o seu filho Stan, em parceria com Chris Rutkowski, escreveu o livro "When They Appeared" (Quando Eles Apareceram, McNally Robinson P.O.D.2017). 


Uma merecida homenagem á ocorrência foi anunciada recentemente por parte da Royal Canadian Mint, órgão oficial de produção de moedas do Canadá. A instituição produziu uma moeda comemorativa do incidente do Lago Falcon, onde se pode observar uma imagem de Stephen Michalak caído diante do disco voador, o Lago Falcon e as florestas ao fundo. A moeda tem formato oval e uma ideia inicial era ter um efeito no qual surgisse o rosto de um alienígena, daí o formato (utilizado entretanto, em outras moedas especiais produzidas pelo órgão). Contudo, o efeito especial foi mantido e, caso a moeda fosse iluminada por uma luz negra, tornaria-se também escura, com o disco voador iluminado a lançar um cone de luz sobre a pessoa.
Stan Michalak afirmou que o seu pai teria gostado muito da homenagem e Erica Maga, gerente de produção, afirma que 4.000 exemplares serão produzidos ao preço de US$ 129,95. "Pensamos que é uma história interessante, que merecia ser compartilhada com os canadenses. Todos são fascinados por esse assunto e conseguimos um desing interessante para a moeda", referiu.


(Banhada com luz negra, a moeda adquire este aspecto)





sábado, 7 de abril de 2018

PILOTOS DE AERONAVES COMERCIAIS OBSERVAM UM OVNI NO ARIZONA, E.U.A


. No passado mês de Fevereiro, o piloto de um jato Learjet da companhia Phoenix Air, quando sobrevoava o deserto do estado norte-americano do Arizona, observou um objecto incomum passar sobre a sua aeronave a voar em direcção contrária á sua. O piloto entrou em contacto com o controle de tráfego aéreo regional de Albuquerque, questionando se eles conheciam a identidade da misteriosa aeronave. O controle respondeu negativamente, e o piloto reafirmou a ocorrência, conforme pode ser ouvido na gravação disponível no áudio-vídeo abaixo, alguém fala: "um OVNI", ao que o piloto confirma.

(Aeronave semelhante á envolvida no caso)

A ocorrência deu-se na tarde de 24 de Fevereiro passado sobre o Deserto de Sonora, a uma altitude de cerca de 12.000 m. Minutos depois o controle comunicou-se com outra aeronave comercial, o voo 1095 da American Airlines, pedindo que informasse se a tripulação observasse qualquer coisa anormal nos próximos 24 km do seu trajecto. Questionado pelos pilotos desse segundo voo, o controle respondeu: "Afirmativo, tínhamos uma aeronave adiante de vocês a 11.200 m de altitude que afirmou que algo passou sobre ele, e nós não temos nada no nosso radar, então avise-nos se algo passar por vocês".
Um minuto depois o American 1095 chamou, confirmando que acabavam de observar um objecto desconhecido a passar por eles, cerca de 600 m acima da sua altitude. O controle simplesmente confirmou a recepção da mensagem e não disse mais nada. Momentos depois questionou a tripulação se o objecto estava em movimento ou se pairava. O piloto da American Airlines respondeu: "Não consegui distinguir se era um balão ou outra coisa, mas ou emitia muita luz, ou reflectia muito a luz do Sol, e ia na direcção oposta á nossa". Na gravação pode-se ouvir alguém a perguntar se era um balão do Google, mas o piloto respondeu que duvidava. Então alguém no rádio novamente fala "UFO (OVNI)".
O incidente aconteceu numa rota muito movimentada, porém o órgão que controla a aviação comercial nos Estados Unidos, a FAA, afirma que não existem relatórios sobre o incidente, e especialistas em aviação questionam o pouco interesse a respeito de um objecto estranho, sem se comunicar e que não apareceu no radar durante todo o incidente. Confira o áudio abaixo!






sábado, 31 de março de 2018

ESTRANHOS OBJECTOS SÃO FOTOGRAFADOS EM VILLA VENTANA, ARGENTINA


. Claudio Heredia é Inspector Municipal da cidade de Buenos Aires, Argentina, e durante o seu trabalho de rotina, registou algo que o chamou atenção. Num dos montes situados nas proximidades de Villa Ventana, Buenos Aires, encontra-se no seu cume uma antena de telecomunicações. Ele, juntamente com outro empregado deveriam fotografar e registar as antenas instaladas, fazendo um levantamento de todo o distrito.
Heredia começou então o seu trabalho tirando as primeiras fotos. De seguida, e ao observá-las no seu telemóvel, reparou que haviam dois pontos ou objectos numa das fotos que não tinha observado no momento em que as tirou. Devido ao seu formato e aparente dimensão, achou muito estranho não ter percebido a sua presença. A distância estimada entre ele e a antena seria cerca de 1500 metros.




Ao ampliar a foto perde-se a qualidade da imagem, ficando os objectos desfocados, no entanto dá para perceber que os objectos em questão têm uma certa dimensão em relação aos outros pontos de referência. Seria sujidade na lente como pensou de início? Aves de grande porte a sobrevoar o cume montanhoso? Ou algo mais...?
As fotos foram enviadas para análise no intuito de determinar que tipo de objectos teriam sido captados, esperando assim esclarecer a testemunha. 
De salientar ainda que Villa Ventana, como Sierra de La Ventana e Tornquist têm reportado por diversas vezes a aparição de estranhos objectos voadores não identificados.





sábado, 24 de março de 2018

STANTON FRIEDMAN RETIRA-SE ANUNCIANDO A SUA REFORMA



. Stanton Friedman já faz parte da história da Ufologia Mundial como um dos mais conhecidos e importantes pesquisadores. Durante a sua longa carreira realizou conferências em todos os cinquenta estados norte-americanos, além de se ter apresentado em 16 países. Entre os inúmeros casos em que se envolveu o maior destaque pelo qual se tornou conhecido mundialmente, deu-se com a sua investigação do Caso Roswell. Stan, como é carinhosamente chamado pelos amigos, redescobriu o caso ao entrevistar em 1979, o seu principal protagonista, Jesse Marcel. Depois disso, nunca mais parou...
Na verdade, ele começou a sua carreira de ufólogo muito antes. Nascido a 29 de Julho de 1934, Stanton Friedman obteve o seu mestrado em física nuclear em 1956. Depois trabalhou como físico nuclear em várias empresas, como General Electric, Aerojet General Nucleonics, General Motors, Westinghouse, TRW Systems e McDonnell Doouglas. Esteve envolvido em programas avançados e classificados de pesquisa, como aeronaves de propulsão nuclear, foguetes a fissão e fusão nuclear, além de geradores nucleares compactos para aplicações espaciais. Já em 1967, entretanto apresentava a sua primeira conferência sobre OVNIS, e desde 1970 passou a dedicar-se activamente á pesquisa científica da fenomenologia ufológica, assunto sobre o qual publicou mais de 80 artigos, além de participar de inúmeros programas de rádio e TV, documentários e seriados.
O veterano pesquisador afirmou na entrevista em que anunciou a sua reforma: "Em Julho irei completar 84 anos. É suficiente, estou a ficar velho e cansado. Apresentei a minha primeira conferência em 1967, é um longo caminho. Continuarei acompanhar os rumos da pesquisa ufológica pela Internet". Stan confirmou que irá fazer a sua despedida no próximo Roswell Interenational UFO Museum Festival, o Festival Ufológico que acontece anualmente na cidade do Novo México em Julho, comemorando a ocorrência que a tornou famosa. Stanton Friedman combateu incansavelmente os negadores ou céticos sistemáticos, participando de debates e deixando claro que não estava interessado em OVNIS, mas sim nas naves extraterrestres. Afirmou que um Watergate Cósmico estava a acontecer, e que muitos interesses escuros estavam por trás do acobertamento de informações praticado por vários governos.
O pesquisador afirmou ainda que muitos factores auxiliavam em muito os negadores sistemáticos, como ignorância quanto a informações ufológicas, medo do ridículo, ego e a incapacidade do conhecimento científico actual em entender o comportamento e a tecnologia dos OVNIS. Stant Friedman assim, fez a história da Ufologia Mundial, sendo um exemplo de dedicação e seriedade na pesquisa. Ele será sempre uma inspiração para todos que se dedicam á pesquisa ufológica em todo o mundo.
Confira a entrevista no vídeo abaixo sobre o seu retiro.






sábado, 17 de março de 2018

ENCONTRADAS 60 AVES MUTILADAS EM CURITIBA, PARANÁ, BRASIL


. O caso insólito ocorreu no Bairro Alto, em Curitiba, no estado do Paraná (Brasil), onde cerca de 60 aves, entre galinhas, patos, perus e gansos, foram encontrados mutilados num galinheiro de maneira macabra.
As mortes ocorreram na noite de Terça-Feira (27 de Fevereiro passado), mas o caso só se tornou conhecido no dia 2 de Março, após a divulgação nas redes sociais. Tanto a proprietária como os vizinhos não sabem o que pode ter ocorrido. Os detalhes são impressionantes: grande parte das aves tinha o coração extraído e ausência de sangue no corpo e no terreno em redor.
" Ninguém sabe o que foi isso e estamos com muito medo. Parece que vieram para sugar o coração dos bichinhos e ninguém ouviu nada", disse com medo, Maria Aparecida dos Santos, vizinha do galinheiro.
" A gente acordou e viu esta cena horrível. Elas estavam colocadas em círculo com perfurações no pescoço e nas costas e muitas delas possuíam um orifício na região onde se localiza o coração, tendo sido o mesmo extraído do orifício. Muito estranho...se tivesse sido um bicho haveria muito sangue no local e não tinha nada", disse a moradora Anne Caroline, em entrevista á TV Band.

(Vista aérea do local - Google-Maps)





. O galinheiro não possuía sinais de arrombamento, a cerca não estava aberta, não haviam buracos por debaixo da cerca, e também não foi identificado pegadas de animais predadores dentro do galinheiro, a não ser os das aves. Várias hipóteses foram levantadas como acção humana como, rituais satânicos, ataques de predadores, e até mesmo o ataque do lendário "Chupa-cabras".
O grupo ufológico GPUSC está a pesquisar o caso e verificou que não havia sido relatado quaisquer comentários sobre a aparição de OVNIS ou de luzes estranhas antes ou depois da ocorrência das mortes, facto que ocorre na maioria dos casos envolvendo o fenómeno "Chupa-cabras". O fenómeno repete-se e há ocorrências já registadas que não foram avistados ovnis nas datas das mortes dos animais.
Entretanto os moradores ligaram para vários órgãos ambientais, mas ninguém apareceu para investigar o local ou recolher as aves. Assim os próprios moradores enterraram as aves. Entretanto o caso foi encaminhado para a delegacia da Polícia do Meio Ambiente, esperando-se assim que o caso seja devidamente investigado e esclarecido.

FENÓMENO "CHUPA-CABRAS"

. "Chupa-cabras" é uma suposta criatura que alguns dizem terem visto, responsável por ataques sistemáticos a animais rurais em regiões da América, como Porto Rico, Flórida, Nicarágua, Chile, México e Brasil. Tendo sido registados recentemente alguns casos também na Europa.
O nome da criatura deve-se á descoberta dos primeiros casos ocorridos em Março de 1995, em Porto Rico, onde várias cabras foram encontradas mortas com orifícios no pescoço e com falta de sangue no corpo.

(Desenho artístico da criatura)

. Em Curitiba e região metropolitana ocorreram casos ligados ao fenómeno "Chupa-cabras" no final da década de 90 e início da década de 2000. Há também casos envolvendo o fenómeno no litoral Paranaense e litoral norte Catarinense ocorridos na última década.





sábado, 3 de março de 2018

LUZES NÃO IDENTIFICADAS SOBRE WETMORE, COLORADO, E.U.A


. No passado dia 13 de Fevereiro 2018, um casal que seguia de automóvel por uma estrada na localidade de Wetmore, no estado do Colorado, (E.U.A), observou umas estranhas luzes no céu que não puderam identificar.
Segundo as testemunhas, eram por volta das 20:00h, quando perceberam umas estranhas luzes no céu que  princípio julgaram ser de um avião, mas logo puderam constatar que não se tratava de nenhuma aeronave convencional.
As luzes deslocavam-se na horizontal e pareciam esferas ou bolas de fogo que se acendiam e apagavam umas atrás das outras á medida que se moviam em fila no céu da noite. Eram brancas com um brilho avermelhado e não produziam qualquer som audível aquela distância.
As testemunhas encostaram o carro na berma da estrada para puderem observar melhor o fenómeno, no qual fizeram um pequeno registo em vídeo da ocorrência. As luzes foram desaparecendo gradualmente ao fim de alguns minutos deixando as testemunhas indignadas. Assista ao vídeo e tire as suas conclusões!






sábado, 24 de fevereiro de 2018

ENCONTRADOS NOVOS ARQUIVOS DO PROJECTO BLUE BOOK


. Rob Mercer tem investigado o fenómeno OVNI há muitos anos em Dayton, Ohio, sendo um colaborador de longa data do conhecido site The Black Vault. Ele reside em Springfild, cidade a 20 minutos da conhecida Base da Força Aérea Wright Patterson, uma das mais importantes no que diz respeito á história da Ufologia Mundial. A literatura ufológica regista que essa foi a base escolhida para receber os destroços do OVNI que caiu em Roswell em 1947,. sendo esta também a base onde se localizaria o famoso Hangar 18. Finalmente, Wright Patterson foi a base do Projecto Blue Book da Força Aérea norte-americana (USAF), de 1952 a 1969.
O pesquisador Rob Mercer realizou ao longo de muitos anos vários trabalhos na área de Dayton, e teve contacto com muitas pessoas que trabalhavam na base, e que também tinham interesse na questão ufológica. Dessa maneira pode obter, ao longo do tempo, vários itens, documentação e livros relacionados ao tema, que descendentes desses militares já não tinham interesse em manter. Nos últimos anos Mercer tem procurado itens relacionados á Ufologia no site de anúncios gratuitos Craiglist, e descobriu um anúncio de vários materiais que foram de propriedade de um capitão da USAF que trabalhou no Blue Book. Os itens estavam á disposição em Fairborn, Ohio, que abriga uma porção da base de Wright Patterson. Mercer deslocou-se até lá e analisou o material, terminando por adquiri-lo após se convencer da sua autenticidade.
Analisando a documentação um nome foi encontrado, aparecendo em muitos dos arquivos. Rob Mercer descobriu que o militar era residente em Dayton, localizou uma antiga casa que fora vendida poucos meses antes, e depois de mais consultas o pesquisador conseguiu entrar em contacto com o militar, agora reformado. Terminaram por ter uma longa conversa, na qual o oficial comentou que era fã de ficção científica na juventude, a sua entrada na Força Aérea e designação para o Blue Book. Ele afirmou ter o desejo de provar que a Terra estava a ser visitada por civilizações extraterrestres, mas terminou por se convencer que quase tudo que o projecto investigava se resumia a enganos e fraudes. O militar comentou que era o caso de muitas farsas evidentes e fotos forjadas que o projecto recebia, mais o volume de papéis que deveria ser analisado para o caso. Além disso comentou que por volta do final dos anos 60, o Projecto Blue Book tinha uma grande carência de pessoal e recursos.


ARQUIVOS INÉDITOS FINALMENTE DISPONÍVEIS










. O militar contou que entre as suas obrigações havia apresentações para pessoal da Força Aérea em investigar avistamentos, além de organizar os arquivos. O projecto nunca teve um bom relacionamento com a imprensa, e frequentemente os seus oficiais recebiam requerimentos de casos específicos. O militar procurou tornar o processo mais simples, copiando arquivos e organizando-os em livros. Quando o Blue Book foi encerrado no início de 1970 ele desclassificou todos os arquivos, menos aqueles envolvendo a Marinha já que havia informações estratégicas neste. O oficial enviou os arquivos para a Base Maxwell da Força Aérea. Após se convencer do interesse de Mercer o militar entregou-lhe mais quatro caixas contendo livros, fotos, arquivos, memorandos, regras e regulamentos além de outros itens, tudo desclassificado. Alguns dos arquivos eram originais, outros cópias produzidas para a imprensa, e a maioria deveria ter ido para o lixo no final do projecto, mas o oficial manteve-os como recordação.