Welcome to my website

Este espaço é dedicado á divulgação de notícias, artigos e informação relacionada com o fenómeno OVNI. Desde Portugal para o resto do mundo.

sábado, 27 de agosto de 2016

CASO BARILOCHE COMPLETA 21 ANOS


. Um dos mais importantes casos ufológicos da aviação Argentina, completou no passado dia 31 de Julho, 21 anos. Em 31 de Julho de 1995, um Boeing 727 da Aerolíneas Argentinas, fazia o voo 674, quando se envolveu num impressionante avistamento ufológico do qual também foi testemunha a tripulação de um Piper Cheyenne da Gendarmeria Argentina.
O voo comercial era comandado por Jorge Polanco, que por volta das 20:00h estava a fazer a aproximação final no Aeroporto de Bariloche, quando surgiu um objecto luminoso a princípio pálido, mas que rapidamente aumentou a sua velocidade, colocando-se imediatamente á frente do Boeing.
O piloto chamou com urgência a torre de controle, que surpreendentemente comunicou que não captava qualquer objecto nas proximidades. O OVNI acompanhou o Boeing por 17 minutos, período em que foi também observado pelos tripulantes do Chyenne da Gendarmeria. Um dos factos mais estarrecedores do caso é que Bariloche sofreu um blackout, ficando ás escuras entre as 20:17h e as 20:31h. Nesse meio tempo, o Boeing com 102 passageiros e 3 tripulantes era literalmente escoltado pelo OVNI a uma altitude de 3000 metros, e iniciava a sua descida final para o pouso no aeroporto.O capitão Polanco descreve:

"Quando estava-mos a 15 minutos do pouso, a cerca de 64 km de distância, a torre autorizou a aproximação por instrumentos. Descemos então de 12000 para 3000 metros, e fomos avisados sobre o blackout, quando nos pediram para aguardar a autorização para a descida final. Quando iniciamos a manobra percebi uma luz branca em curso de colisão connosco, e que parou a cerca de 100 metros de distância. Quando iniciamos a descida, o OVNI fez uma curva estranha e acompanhou-nos, mantendo a distância dos 100 metros..."

Os instrumentos do 727 não sofreram interferência, mas Polanco afirma que o OVNI mudou de cor, exibindo duas luzes nas suas extremidades e uma laranja no centro, aparentando ter o tamanho de um avião de passageiros.



. O CASO TEVE GRANDE REPERCUSSÃO NA IMPRENSA

. O capitão Polanco detectou a aeronave da Gendarmeria a cerca de 600 metros de distância, enquanto ele seguia na sua aproximação ao aeroporto. Contudo, já com a pista de pouso á vista, as luzes desta piscaram, fazendo com que o piloto arremetesse para novamente subir a 3000 metros. A torre informou então que os seus instrumentos tinham falhado, e que o OVNI também subiu a uma velocidade impressionante logo a seguir que o 727, aguardando-o á mesma altitude. Após alguns minutos o voo 674 obteve nova permissão de pousar, e Polanco recorda-se que quando o seu avião já estava no solo ainda observou o OVNI a subir a grande velocidade. O comandante diz que o piloto do avião da Gendarmeria acompanhou o OVNI até desaparecer na região de Cerro Otto. O capitão Polanco dirigiu-se para a torre quando encontrou o major Jorge Luís Oviedo, que estava no centro de controle e afirmou não conseguir acreditar no que havia visto.
O Cheyenne da Gendarmeria era pilotado por Rubén Cipazyk e trazia ainda o comandante Joan Domingo Gantán. Este afirmou:

"A cerca de 300 metros sobre o lago Nahuel Huapi vimos uma luz amarelo-âmbar que aumentava e diminuía o seu brilho conforme voava ao longo da Cordilheira em alta velocidade"

Cipazuk entrou em contato pelo rádio com o capitão Polanco durante o avistamento dizendo: "Estou a ver uma luz á sua direita e não sei o que é...mas está a segui-lo..."
Polanco completa: "O caso teve impacto considerável na imprensa de todo o mundo. Fui entrevistado até por especialistas da NASA. Foi o caso mais real, sólido e espetacular..."
Assista á reconstituição deste caso no vídeo abaixo!



video






segunda-feira, 22 de agosto de 2016

ONDA DE AVISTAMENTOS NA FLÓRIDA


. Nas últimas semanas vários relatos de avistamentos ufológicos têm surgido no estado norte-americano da Flórida. Muitos deles explicáveis como presença de drones ou outros objectos, contudo a MUFON revela que alguns desses casos são autênticos e por isso, não identificáveis.
Os pesquisadores norte-americanos apontam que, de maneira geral, houve um crescimento no número de avistamentos no país nos últimos meses. O pico possivelmente deu-se na Flórida, com cinco relatos na última semana, vários deles por parte de múltiplas testemunhas e alguns dos quais os OVNIS foram gravados em vídeo.
Um dos casos chama atenção por a testemunha pedir á MUFON para manter o anonimato, alegando que ele e o seu filho observaram pelo menos cinco objectos sobre a Flórida, acrescentando ainda que muitos dos seus vizinhos também observaram a movimentação desses mesmos objectos.
A testemunha filmou o seu avistamento, assim como os demais, e o seu relato recebeu muito apoio do público e dos visitantes do site da MUFON onde foi divulgado. Porém, ele tornou a entrar em contacto com a organização de pesquisa dias depois, afirmando ter recebido a visita de pessoas estranhas e intimidativas.

. HOMENS DE PRETO EXIGEM O SILÊNCIO DA TESTEMUNHA

. De acordo com a testemunha, pouco tempo depois de informar o seu avistamento á MUFON ele recebeu a inesperada visita de indivíduos vestidos com fatos escuros, que afirmaram ser agentes do governo e ordenaram que a testemunha não revelasse a sua experiência a ninguém. A testemunha ainda afirma que após esse primeiro encontro eles regressaram mais duas vezes, ameaçando-o e á sua família, dizendo que deveria de parar de divulgar o que havia visto. A MUFON afirma que não pode confirmar a veracidade do depoimento da testemunha em relação aos homens de preto (MIBs), mas aponta que de fato tem havido um aumento no número de avistamentos.
De acordo com o site UFO Stalker, os avistamentos mundiais aumentaram 15% em relação ao ano passado. 
Assista a um desses vídeos gravados na recente onda sobre Orlando, na Flórida, no vídeo abaixo!


video






segunda-feira, 15 de agosto de 2016

NOVO DOCUMENTÁRIO DIVULGA: "OVNIS VIGIAM ARMAS NUCLEARES"












. Oficialmente, o governo dos E.U.A terminou a sua investigação dos OVNIS em 1969, divulgando ao público de que não havia nenhuma prova de que o fenómeno representa-se uma ameaça para a segurança nacional. Mas o que aconteceria se estas aeronaves desconhecidas mostrassem interesse nas nossas armas nucleares?
O autor e investigador Robert Hastings, passou mais de 40 anos localizando e entrevistando os oficias veteranos militares, e outros que trabalharam em diversas partes do programa de armas atómicas, ao todo mais de 150. Todos eles contaram a mesma história,  incluindo muitos dos que trabalham no local de testes no deserto do Nevada, nos E.U.A. Todos dizem que viram os intrusos sobre as instalações.
Nos dias mais negros da Guerra Fria, as armas atómicas explodiam de forma rotineira sobre o solo do Nevada, o lugar mais bombardeado com armas  nucleares no planeta. Em 1955, 14 bombas foram detonadas como parte da "Operation Teapot" na presença de milhares de soldados nas trincheiras, mas haviam outros observadores também. "Era o que se chamava de discos-voadores. Eles eram avistados com frequência no local dos testes naquela altura...", disse um ex-fotógrafo do local de provas. 
Pelo menos uma dezena de funcionários do antigo Polígono de ensaios, têm revelado histórias semelhantes acerca de aeronaves desconhecidas que apareciam durante horas ou dias após uma explosão atómica.


"De facto os OVNIS têm monitorizado rotineiramente as nossas armas nucleares desde á décadas, e ao que parece, também têm interferido no seu funcionamento", disse Hastings.

O I-Team possui arquivos através da FOIA (Freedom of Information Act) apresentada em 1992, que mostra um enorme lote de documentos do Departamento de Energia, assinalando incidentes OVNI sobre todas as principais instalações de armas atómicas que datam da década de 1940, sobre o Laboratório Nacional de Los Álamos, onde as bombas eram desenhadas; sobre Hanford, onde se produzia o plutónio. Mas, segundo o Departamento de Energia não possuía nenhum registo de qualquer avistamento oficial do que mais tarde viria a se tornar o local de testes do Nevada.

. No novo documentário, que reflete anos de investigação de Hastings, o filme mostra incidentes onde os OVNIS não só têm invadido o espaço aéreo das bases de mísseis nucleares, como também têm desativado os ICBMs (Mísseis balísticos Intercontinentais) pondo o exército em estado de alerta.
Num incidente dramático do filme, fotógrafos militares que usavam lentes telescópicas observaram um OVNI desactivar uma ogiva utilizada numa prova de mísseis disparada desde Vandenberg. 
Um ex-agente de segurança chamado Walter Levine, disse a Hastings: "Todos eram luminosos, tinham forma de disco, alguns tinham formas quadradas..."

O governo pôs fim ás provas de armas nucleares á décadas, mas os incidentes no Nevada continuam. Os ex-agentes de segurança da área 2 da base de Nellis da Força Aérea, tem reportado múltiplas intrusões de aeronaves desconhecidas desde os finais de 1990 até 2004.

Incidentes semelhantes têm sido reportados no Reino Unido, Índia, Paquistão e outras potências nucleares. Na década de 1990, o I-Team viajou até á Rússia em duas ocasiões e obteve documentos classificados sobre incidentes aterradores.

"Quem está por trás destes incidentes e porquê? Qual o seu motivo?" Disse Hastings na entrevista!


video





domingo, 7 de agosto de 2016

OVNI LUMINOSO FILMADO NA FRANÇA


. Rezonville é uma pequena comunidade de 300 habitantes, situada no norte da França, na região de Alsácia e Lorraine. A principal testemunha deste caso, Loris Faraboschi, tinha recebido uns amigos para jantar, mais tarde conversaram durante alguns minutos diante da residência, quando um objeto luminoso no céu lhes chamou a atenção.
Eles rapidamente chamaram os demais convidados, e com eles veio o filho de Loris, Robin, que conseguiu obter um pequeno vídeo com o seu smartphone. O anfitrião explicou:
"Nunca vi nada igual na minha vida. Era uma espécie de esfera amarela, cor de fogo, que não fazia barulho nenhum".
De acordo com as testemunhas, a observação durou um total de cerca de cinco minutos, durante os quais o ovni se movia lentamente. O objeto em seguida partiu rapidamente para o alto, conforme Robin de 16 anos explicou. Todos ficaram estupefactos, e se apressaram a comunicar o fato á polícia, ainda na mesma noite, (23 de Julho 2016). Contudo, as autoridades apontam que a explicação mais provável seja a de lanternas chinesas, lançadas durante uma festa em outro local da cidade.


. Vista panorâmica sobre Rezonville.

. O Grupo de Estudos de Fenómenos Aeroespaciais Não Identificados (GEPAIN), órgão oficial de pesquisa ufológica francesa, deu a mesma explicação, afirmando que tais lanternas são presença cada vez mais frequente nos céus. Ainda segundo o órgão, somente 13% dos casos reportados permanecem não identificados após o processo de investigação. 
OVNI ou lanterna chinesa? Assista ao vídeo e tire as suas conclusões!

video